Você conhece quem te governa?

as-marionetes-c

Governar é, segundo o dicionário, “ter mando”, “dirigir”, “administrar”, “decidir”. Daí vem a pergunta título desse post: Você sabe quem te governa?

Mais uma vez não trataremos de política, mas sim da vida propriamente dita.

Resposta direta: você!

Sim, você. É você quem dirige sua vida, quem tem mando sobre ela, quem a administra, e quem decide o que fazer ou não fazer.

De acordo com a tradição cristã, foi nos outorgada a possibilidade de decidir sobre nossas vidas. Ainda que interferências externas possam, circunstancialmente, abalar de alguma forma nossa direção, somos nós quem decidimos o que fazer, como fazer, e quando fazer.

A isso, o cristianismo – mas não só ele – chama de Livre Arbítrio.

Doutro lado, flertando com o ateísmo, a filosofia existencialista – que tem em Jean Paul Sartre um dos seus maiores expoentes – decreta que estamos “condenados a ser livres”.

Ressalta que a vida é como uma folha de papel em branco, e nós que decidiremos o que escrever, ou não escrever.

Cita: “O homem nada mais é do que aquilo que ele faz de si mesmo”.

Duas linhas diferentes de pensamento, o mesmo conceito.

Somos nós os responsáveis por nós. Cada um deve decidir por si.

Nesse ponto, retomamos a indagação inicial. Você conhece quem te governa?

Já aconselhava o aforisma de Delfos “Conhece-te a ti mesmo”, salientando a importância do autoconhecimento.

Quando começamos um namoro, queremos conhecer nosso parceiro em sua totalidade, seja para agradá-lo, seja para nos resguardar.

Quando vamos concorrer a uma vaga de emprego tentamos conhecer ao máximo aquela vaga, a empresa, os envolvidos.

Na maioria das vezes, no micro, nas pequenas ações da vida, buscamos conhecer. As pessoas, as coisas, os lugares, as nuances, etc.

E muitas vezes passamos a vida sem nos conhecer. Justo quem mais importa, justo quem tem mando, quem dirige, quem decide.

Somos uma somatória de decisões e omissões que acumulamos durante a vida.

Autoconhecimento é o primeiro passo para decidir melhor, para administrar-se melhor, para ter o melhor mando.

A despeito das circunstâncias, das intempéries da vida, você é o autor da sua história.

Nesse ponto, importa antes ler e entender nossa autobiografia.

Voltamos ao conselho de Delfos: “Conhece-te a ti mesmo”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s